FREE BONHOEFFER

confissão de fé e conspiração política

Pedro Lucas Dulci

 

Precisamos de Bonhoeffer. Isso não significa que precisamos do Bonhoeffer herói ou do Bonhoeffer ídolo da cristandade. Bonhoeffer não é o caminho – o Cristo que transpareceu em cada palavra e gesto de Dietrich deve ser a mais cativante característica dele que precisa ser destacada.

Bonhoeffer era um cristão ordinário. Por mais estranho que possa parecer, ele não era alguém especial. Toda a autoridade e exemplaridade de Bonhoeffer não

derivam dele mesmo nem da genialidade de seus raciocínios, mas de

sua alegre e criativa submissão à vontade de Deus em cada aspecto de

sua trajetória. Ele viveu cada uma das tarefas que lhe foram atribuídas

sem reservas, entregando-se integralmente aos desígnios de Deus.

Estaríamos pecando contra o Senhor se, depois de Bonhoeffer ter feito

tudo aquilo que lhe era dever, não lhe déssemos o título de servo inútil.

 

TEMAS: Filosofia Política, Teologia Contemporânea, Ética,

Biografia, Dietrich Bonhoeffer

 

136 páginas